O Benzina

Conheça-nos

BENZINA BAR

Localizado na Vila Madalena, o endereço despretensioso é focado no público jovem e promete dar novos ares ao bairro. No Benzina, a ordem é beber bem e gastar pouco.Para comandar o bar e garantir a qualidade coquetéis oferecidos, os sócios foram buscar na Suíça o bartender e amigo de infância Gabriel Santana, 28, brasileiro, que ficou entre os 50 melhores do mundo no último World Class Competition, concurso promovido no México pela Diageo. Na nova casa, ele oferece drinques clássicos e autorais, preparados com as melhores matérias-primas e vendidos a preços acessíveis, alguns deles servidos com gelo carimbado.. Já o cardápio de comes fica sob a batuta do chef Thiago Koch. Para o Benzina, Thiago inspirou-se nos ícones da comida de rua de Londres e Berlim, dando a elas toques brasileiros.O amplo imóvel de dois andares, na esquina das Ruas Girassol e Wisard, foi reformado pelo premiado escritório de arquitetura SuperLimão e traz elementos de um espaço desconstruído, com paredes descascadas, acabamentos aparentes e peças de decoração rústicas e autênticas, garimpadas em antiquários. Por ali, diversas possibilidades de experiência: dá fazer os pedidos através das janelas e beber na rua; sentar-se do lado de dentro em frente ao balcão para observar o trabalho da afiada equipe de bar; acomodar-se na despretensiosa arquibancada que une os dois pisos; ou subir para o mezanino e aproveitar a mesa de sinuca e o balcão que muda de cor conforme os copos são apoiados sobre ele. Os pedidos são realizados e retirados diretamente no bar ou na cozinha – o que torna a experiência ainda mais dinâmica e acessível, já que a habitual taxa de serviço não é cobrada. Além disso, o Benzina funciona com comandas individuais pré-pagas, recarregáveis no caixa ou vinculáveis a um cartão de crédito, favorecendo eventos, confraternizações e o livre fluxo de clientes.

OS DRINQUES

Principal atrativo da casa, a carta de coquetéis é assinada pelo jovem e talentoso barman Gabriel Santana. Formado em gastronomia no Brasil e em management training em New Orleans, Gabriel teve seu primeiro contato profissional com o universo da coquetelaria no hotel Mandarin Oriental de Genebra, onde começou como ajudante e tornou-se gerente de bar. De lá, foi para o Tartares & Co, na mesma cidade, no qual criou a carta de bebidas, com coquetéis acessíveis vendidos a quatro francos, e depois para o Bistrot 23, onde oferecia drinques personalizados de acordo com o gosto dos clientes. Ao vencer a etapa Suíça do World Class e garantir seu lugar entre os 50 melhores barmen do mundo, Gabriel despontou como um talento promissor. Seu perfil, portanto, caiu como uma luva no conceito do novo Benzina.

 

No bar, os drinques clássicos preparados por ele são vendidos a um preço incrível, do Aperol Spritz ao Bloody Mary, passando pelo Manhattan ou por Sours, como o Pisco Sour. Dentre os coquetéis mais tradicionais, uma de suas apostas é o Moscow Mule, oferecido na versão original: servido em uma canequinha de cobre cheia de gelo, leva apenas vodka, suco de limão, ginger beer e angostura, receita sem adição de claras, como popularizou-se servir por aqui. Onipresentes, os Gin Tônicas são oferecidos em 3 versões, feitas com diferentes matérias-primas, na combinação mais elaborada – o Mediterrâneo, que leva Tanqueray Ten, mirtillo, alecrim e tônica Fever-Tree Mediterrânea.

Para explorar a veia criativa do premiado barman, a carta abre espaço para sete drinques autorais fixos assinados por Santana. São destaques o Pepperista, que combina gin Tanqueray, pimentão vermelho, licor de pêssego e xarope de baunilha, e o Sweet Green, feito com gin Tanqueray, flor de sabugueiro, limão siciliano, pepino e manjericão. A Pina Colada Exotic reforça a onda de retomada da receita vintage e leva vodka, suco de abacaxi, coco, maracujá e framboesa, enquanto o Daiquiri de Abacaxi é preparado com rum, suco de limão, abacaxi, licor de Maraschino. Gabriel cria ainda duas receitas sazonais: o Negroni do Mês fica armazenado em um barril e, para a inauguração, é infusionado com caqui desidratado e servido com flor de amaranto. Já o Spritz do momento trará sempre preparações leves e refrescantes feitas com espumante, como a que leva Saint Germain (licor de flor de sabugueiro), menta fresca e água com gás. Os que quiserem ir além podem apostar na Viagem com o barman. Sem receita em mãos, Gabriel retoma seu hábito de personalizar drinques de acordo com o gosto e a vontade do cliente no momento da experiência. “Ter contato humano é outro pilar da coquetelaria”, acredita. Para quem não quiser beber, os Coqueteis sem álcool são criados na hora do pedido.

A casa oferece ainda Chope Heineken (330ml), sempre com preço abaixo da média de mercado, apostando no alto giro e consumo de clientes.

OS COMES

A cozinha do Benzina, fica sob a batuta do chef e sócio Thiago Koch. Ali, entretanto, as receitas são executadas por seu braço direito Henrique Gomes. O cardápio inspira-se em ícones da comida de rua de Londres e Berlim, relidos com ingredientes brasileiros e preparados com agilidade e no capricho. Pedidas no bar, as comidas são servidas em embalagens descartáveis e retiradas pelos clientes diretamente na cozinha, com auxílio de um dispositivo que acende quando estão prontos.

A seção de beliscos, inclui opções como a Manjubinha Chips, peixes inteiros empanados em cerveja acompanhados por chips de tubérculos do mês, uma versão brasileira do clássico Fish and Chips. Já o Cake of Rain é um bolinho de chuva salgado, que leva na massa queijo coalho tostado, carne seca e cebola desidratada e é servido com geleia de pimenta biquinho e folhas de coentro. Há ainda Azeitonas empanadas em panko e Pipoca com pimenta negra, oferecida em um grande balde.

Entre os sanduíches, principais pedidas do menu, destaque para o Brisket, que leva peito de Black Angus defumado, molho barbecue e pickles e montado no pão caco da Padaria da Esquina, assim como os outros lanches presentes no menu. O Cachorro Quente alemão, por exemplo, é servido no pão de leite e preparado com salsicha artesanal de vitelo criada com exclusividade pelo A Table Charcutaria, incrementada por mostarda temperada importada Coney Island. Já o Queijo Quente é feito no pão artesanal de forma com o queijo artesanal Figueira, da Fazenda Atalaia.

Para repor os níveis de glicose, duas sobremesas: Banana pudding, pavê montado com creme leve, pão de ló, banana caramelizada e chocolate em pó, ou Crème Brulée, sobremesa que ganhará diferentes versões a cada estação, começando pela clássica, feita com fava de baunilha.

 

AMBIENTE

O imóvel de esquina ganhou grandes janelas no térreo equipadas com bancadas, estabelecendo uma conexão direta entre o interior e a rua: será possível, inclusive, realizar os pedidos do lado de fora e beber na calçada. Um corredor vermelho leva à área interna, onde, no térreo, o balcão de mármore rosa, estrela da casa, divide espaço com mesas altas e com uma arquibancada de degraus altos e largos que interliga o primeiro e o segundo nível, para quem quiser se acomodar ali mesmo, sem formalidades.

No mezanino, mais um balcão, este preenchido por líquidos que mudam de cor conforme os copos são apoiados sobre ele, além de sofás e aconchegantes poltronas, uma mesa de sinuca e um fumódromo. O projeto do premiado escritório de arquitetura SuperLimão remete aos anos 80 e aos clubes underground de Kreuzberg, em Berlim, e Londres, e tem como objetivo despertar a curiosidade e promover a troca entre o público. O toque final do espaço fica por conta do projeto luminotécnico com leds posicionados sobre o teto.

 

O PAGAMENTO

O Benzina adota uma forma inovadora de pagamento. Além do serviço de comandas individuais, que favorece a realização de pequenos eventos e confraternizações, a casa utiliza cartões pré-pagos, recarregáveis no caixa ou através do aplicativo de celular ZigPay, no qual é possível cadastrar um cartão de crédito e debitar automaticamente os itens consumidos.

A ideia é evitar o fechamento de contas, sem a necessidade de chamar um garçom ou enfrentar filas. O sistema beneficiará principalmente clientes que quiserem entrar e sair ou fumar na rua, já que não haverá controle na porta.